Mutirão do IPA para emissão do CAF atende colônia de pescadores no Pina

A ação está sendo realizada nesta quinta-feira (16) por uma equipe de extensionistas do instituto

Extensionistas do IPA estão autuando em mais um mutirão para Emissão do CAF (Cadastro do Agricultor Familiar). Nesta quinta-feira (16), a ação está sendo realizada Colônia de Pescadores Z1, no Pina, na cidade do Recife. O IPA vem promovendo mutirões nos municípios pernambucanos com o intuito de atualizar o CAF dos agricultores, documento essencial para inclusão deles em programas sociais dos governos estadual e federal direcionados à agricultara familiar.

No Pina, as atividades estão sendo conduzidas pelo gerente do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (DEAT) do IPA, Maviael Fonseca, e os supervisores do DEAT, Flávia Guimarães e João Paulo Viana, e mais uma equipe de extensionistas.

O diretor-presidente o IPA, Joaquim Neto, tem prestigiado os mutirões, destacando sempre a importância de regularizar um documento tão necessário na vida agricultores/as familiares do nosso estado. “É com o CAF que eles vão conseguir ter acesso a benefícios sociais como a aposentadoria rural, o auxílio natalidade, vendas para PNAE e para o PAA, entre tantas outras ações”, destacou o gestor.

Além de prestigiar o evento, Joaquim Neto conheceu as instalações da colônia e conservou com representantes dos pescadores, mostrando que a missão do IPA é de trabalhar para melhorar a qualidade de vida e as condições de trabalho das famílias agricultoras pernambucanas.

Leia Mais

Agricultores/as de Caruaru atendem convocação do IPA para Mutirão de Emissão do Cadastro do Agricultor Familiar (CAF)

A abertura das atividades contou com a participação do diretor-presidente do IPA, Joaquim Neto e representantes das instituições parceiras: secretaria da Agricultura Familiar, Iterpe, Prefeitura de Caruaru

Agricultores familiares do município de Caruaru atenderam a convocação do IPA para o mutirão de Emissão do Cadastro do Agricultor Familiar (CAF), promovido, nesta terça-feira (14), pela Gerência Regional do IPA/Caruaru. A atividade começou às 8h e só termina às 16h. Os trabalhadores do campo começaram a chegar logo cedo e foram recepcionados pelo diretor-presidente do IPA, Joaquim Neto, o diretor de Extensão Rural, Francisco Dantas, o secretário adjunto da Agricultura Familiar, Bruno França, o presidente do Iterpe, Henrique Queiroz, e o secretário executivo do Desenvolvimento Rural de Caruaru, Wesley Nascimento.

A presença dos agricultores no mutirão é resultado do trabalho de mobilização realizado pelos extensionistas do IPA, que se empenharam na busca por cada um deles em assentamentos e sítios do município. “O processo de mobilização dos agricultores foi muito simples e tranquilo. Sempre falei para eles da importância de ter informações sobre os programas que atendem a agricultura familiar. E o IPA está aqui para ajudar o agricultor familiar”, destacou a extensionista Dilza Albuquerque.

O retorno do trabalho está traduzido nas palavras da agricultora Maria do Amparo. “O CAF oferece muitas coisas para nós. Foi muito importante para todos a mobilização feita pelo IPA”, ressaltou. “O CAF é um documento que uso para ter acesso aos programas do governo e também para retirar dinheiro no Banco do Nordeste, que uso para investir na agricultura familiar na minha própria terra e Dilze, que é a nossa extensionista, presta toda assistência que preciso”, disse Maria do Amparo, que reside no Sítio Xicuru, em Caruaru.

Ao falar para os agricultores e convidados, Joaquim Neto destacou que a meta de cada um que trabalha com o homem e a mulher do campo é transformar o pequeno agricultor em um grande empresário. “Tem que parar com essa história de dizer que o pequeno tem que ser pequeno a vida toda. O pequeno tem que crescer. Depende de cada um de vocês. Nós e toda equipe da governadora Raquel Lyra estamos prontos para fazer isso. E não é só em Caruaru. É em todo o estado de Pernambuco”, assegurou o diretor-presidente do IPA.

Ele destacou, ainda, que a partir de agora é olhar para frente e esquecer o passado. “Vamos atuar com essa empresa, junto com cada trabalhador, nos quatro cantos do estado de Pernambuco. Vamos dar visibilidade aquele que sempre foi invisível, principalmente nos últimos oito anos”, frisou.

O secretário-executivo do Desenvolvimento Rural de Caruaru, Wesley Nascimento, ressaltou a parceria com o IPA. “Estamos vivendo um momento muito rico. O IPA, que agora descentraliza suas ações, está vindo aos municípios para poder atender os produtores e produtoras rurais. Na verdade, o IPA renasce. O instituto não tinha nenhuma atuação local e agora nós vemos, com essa gestão, que a assistência e técnica e assistência rural vão chegar ao nosso município para atender o agricultor/a com pesquisa e assistência técnica rural”, observou o gestor.

A expectativa do secretário é de que das 200 famílias cadastradas previamente, 30% consigam a emissão do CAF. “Esse já será um resultado muito exitoso para nós”, afirmou. Estão participando do mutirão   agricultores dos assentamentos Dom Hélder, em Bezerros, e das localidades de Pau Santo, Carneirinhos e Xicuru, em Caruaru.

O secretário adjunto da Agricultura Familiar, Bruno França, assegurou aos agricultores/as que eles irão receber todos os projetos relacionados à agricultura familiar em Pernambuco. “O IPA, o Iterpe, o Prorural, a Ceasa, estamos todos juntos trabalhando. E no próximo ano muita coisa boa vai chegar para o nosso estado”, disse o secretário.

Cumaru

A cidade de Cumaru também recebeu, nesta terça-feira (14), o Mutirão do IPA para Emissão do CAF. Ao lado do diretor-presidente do IPA, Joaquim Neto, a prefeita do município, Mariana Medeiros, destacou a importância da ação realizada pelo IPA. “Gratidão é a palavra que resume tudo que está sendo feito, não por mim, não por Cumaru, mas por todos os agricultores e agricultoras.  O mutirão do IPA chegou aqui no nosso Cumaru, levando para o agricultor e agricultora respeito, equidade, dignidade, empatia”, disse gestora, ressaltando, que há muitos anos havia uma ação desse porte na cidade.

Mariana Medeiros observou, ainda, que o município iniciou, no ano passado, o Seguro Safra e por isso o agricultor precisa do CAF. “Quem não tem esse conhecimento do processo está tendo agora acesso a um documento que é seu por direito. E nós estamos fazendo o dever, de levar tudo isso aos que precisam. Não de migalhas, mas de respeito”, afirmou a prefeita.

Joaquim Neto, ao falar sobre o mutirão em Cumaru, lembrou que o trabalho é resultado de uma parceria entre os governos federal, estadual e da prefeita Mariana Medeiros. “E quem ganha é o agricultor familiar. Falar de CAF é falar do novo CPF do agricultor familiar e da agricultura. É um documento necessário para o Garantia Safra, projetos financeiros, aposentadoria rural, entre outros programas”, frisou Joaquim Neto.

Em Cumaru, os agricultores também foram beneficiados com a emissão da carteira de identidade, informações sobre o Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), entre outros documentos necessários para emissão do CAF. Representantes do Banco do Nordeste também participaram da ação.

Leia Mais

Nova Feira Agroecológica em Vitória de Santo Antão fortalece Agricultura Sustentável com apoio do IPA

Feira acontecerá semanalmente com a participação de 20 famílias da região

Em um passo significativo em direção à sustentabilidade agrícola, Vitória de Santo Antão inaugurou hoje sua mais nova Feira Agroecológica, contando com o apoio do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e outras entidades governamentais e não governamentais. O evento, que acontecerá semanalmente no pátio da Igreja Matriz, das 6h às 11h, reúne cerca de vinte famílias que recebem assistência técnica do IPA.

O extensionista Gildo Ribeiro, em parceria com José Roberto Felix, destacou a importância desses espaços para a construção de sistemas alimentares mais equilibrados, promovendo um meio ambiente mais inclusivo e saudável. “Toda essa produção visa promover uma cidadania alimentar, com a venda de produtos saudáveis a preços justos e solidários, sem agredir o meio ambiente, tão importantes para a saúde humana.”, ressaltou Ribeiro.

A iniciativa está alinhada com a missão do IPA de promover a sustentabilidade com responsabilidade social, consolidando assim o compromisso do instituto com o desenvolvimento rural sustentável de Pernambuco.

A Feira Agroecológica é fruto de meses de discussões e articulações entre diversas instituições, incluindo conselhos, prefeitura, IPA, associações, SERTA e sindicatos. Um passo importante para criar consciência e compreensão sobre práticas saudáveis na produção local, contribuindo para a construção de uma economia sustentável.

A inauguração contou com a presença de autoridades locais, agricultores, e membros da comunidade, todos celebrando essa iniciativa que promete impulsionar a agricultura sustentável na região.

Leia Mais

Simpósio no IPA tem feira e debates sobre sementes crioulas

O evento continua nesta quinta-feira (9) na sede do instituto, no Recife

No segundo dia do VI Simpósio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste (RGVNE), os participantes tiveram oportunidade de conhecer mais sobre sementes crioulas. Uma grande variedade de sementes foi exposta na Feira da Agrobiodiversidade, na qual os agricultores vivenciaram, na prática, a experiência de trocar as espécies cultivadas em seus municípios com agricultores de outras cidades. A feira fez parte da programação do evento nesta quarta-feira (8) e foi organizada pelo extensionista Pedro Balensifer, que faz parte da Rede Semear.

As sementes crioulas são variedades desenvolvidas, adaptadas ou produzidas por agricultores familiares. “São sementes que têm uma adaptabilidade muito grande nos locais onde são cultivadas e têm autonomia para que os agricultores possam guardar essas sementes e plantá-las quando quiser ou quando for necessário”, destacou Balensifer,

Ele destacou, ainda, que a Feira da Agrobiodiversidade abriu um espaço de intercâmbio entre os agricultores. “Eles estão tendo a oportunidade de trocar sementes. Nós temos uma ampla diversidade genética de culturas agrícolas e de variedades, que estão expostas aqui na feira e isso é a grande importância das sementes crioulas”, frisou.

Outro extensionista do IPA, Iran Xukuru, do Povo Xukuru do Ororubá de Pesqueira, que, nesta quarta-feira (8), proferiu a palestra “Conservação de sementes crioulas e manejo da agrobiodiversidade dos povos indígenas de Pernambuco”, também esteve na feira.

“O trabalho com sementes crioulas é fantástico. Então, um evento como esse traz para visibilidade muitas práticas de conhecimentos ancestrais que estão à margem e, que, as vezes são taxadas como ultrapassadas. Algo que não cabe viver na sociedade de hoje. E é muito pelo contrário disso. O IPA, através desse simpósio, da pesquisa e do trabalho da extensão rural mostra que o velho ancestral é atual por que traz dentro das suas práticas e dos povos, que são seus guardiões, alternativas para o aquecimento global e para as mudanças climáticas. São ações de cooperações que promovem vida”, observou Iran.

Nasce uma nova rede de sementes crioulas

A feira também abriu espaço a uma grande roda para debater a proposta de criação de uma rede de sementes Crioulas na Zona da Mata e Região Metropolitana do Recife.  Foi momento rico de debates e troca de experiências, envolvendo inclusive os pesquisadores da academia. Em comum entre os guardiões das sementes, estar mais presente na formulação de políticas em seus territórios. “O coletivo pode transformar e é transformador, seja ele na academia, na periferia, na mata, nas florestas, seja onde for, o coletivo é necessário”, afirmou a agricultora afroecológica Nzinga Cavalcante.

O representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário, João da Mata, elogiou a iniciativa e disse que o MDA vem trabalhando diversas políticas voltadas para as comunidades tradicionais. “A gente está num momento de construção em Brasília. Estamos trabalhando na linha de que a pesquisa não deve ser criada para a comunidade, mas, com a comunidade”, ressaltou.

A roda terminou com uma dança de toré e foram definidos os interlocutores entre os grupos para difundir a proposta entre as comunidades e uma reunião geral para selar a criação da rede.

O simpósio continua nesta quinta-feira (9). Veja a programação abaixo:

Feira de Gastronomia e Artesanato DO CAMPO À MESA (dia inteiro)

08h00 – 10h00

Minicurso 1 – Ferramentas para caracterização molecular de recursos genéticos

Instrutora: Mariele Porto Carneiro Leão (Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA)
Numero de vagas: 20 vagas (ATENÇÃO! VAGAS PREENCHIDAS)
Minicurso 2 – Análise de Sementes para conservação de germoplasma
Instrutores: Vânia Trindade Barretto Canuto e equipe do Laboratório de Análise de Sementes (Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA)
Número de vagas: 20 vagas (ATENÇÃO! VAGAS PREENCHIDAS)
Minicurso 3 – Aproveitamento de espécies do Semiárido na alimentação
Instrutoras: Adriana Vania Borges Rodrigues da Silva e Keliane Oliveira de Lima (Centro Universitário Brasileiro – Unibra)
Número de vagas: 45 vagas
Minicurso 4 – Seleção de plantas nativas e paisagismo sustentável

Instrutores: Vivian Loges e equipe do Laboratório de Floricultura (Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE)
Número de vagas: 40 vagas

Minicurso 5 – Uso de ferramentas de análise estatística para avaliação de germoplasma

Instrutor: Glauber Henrique de Sousa Nunes (Universidade Federal Rural do Semiárido – UFERSA)
Número de vagas: 20 vagas (ATENÇÃO! VAGAS PREENCHIDAS)

Minicurso 6 – As plantas na cultura alimentar brasileira 

Instrutor: Flávio Bezerra Barros (Universidade Federal do Pará – UFPA)
Número de vagas: 40 vagas

Minicurso 7 – Documentação de bancos de germoplasma utilizando a Plataforma Alelo

Instrutores: Renato Sales dos Santos e Guilherme Alarcão dos Santos (Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia)
Número de vagas: 20 vagas

10h00 – 11h00

Palestra temática 4: Controle de qualidade em bancos genéticos: o Banco de Germoplasma de Abacaxi da Embrapa

Palestrante: Fernanda Vidigal Duarte Souza (Embrapa Mandioca e Fruticultura)

Coordenador: José Severino Lira Júnior (IPA)

11h00 – 12h00

Mesa redonda 5: Políticas públicas voltadas à conservação de recursos genéticos vegetais

Coordenadora: Semíramis Ramalho Rabelo Ramos (Embrapa Alimentos e Territórios)

Palestra 1: A Política Nacional de Recursos Genéticos para a Agropecuária e a Alimentação (PNRGAA) e a criação da Rede Nacional de Recursos Genéticos
Palestrante: Luis Gustavo Asp Pacheco (SDI- Ministério da Agricultura e Pecuária – MAPA)  

Palestra 2: Agroextrativismo e sociobiodiversidade: políticas propostas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) para fortalecimento dos recursos genéticos nacionais
Palestrante: João da Mata Nunes Rocha (Coordenação de Sociobiodiversidade – Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar – MDA)

Palestra 3: Políticas públicas da Conab para a agrobiodiversidade
Palestrante: Rafael Silva de Lima (Companhia Nacional de Abastecimento – Conab – Superintendência Regional em Pernambuco)

11h00 – 12h15

Mesa redonda 6: Conservação ex situ e uso de recursos genéticos de importância para a Região Nordeste

Coordenador: Manoel Abílio de Queiróz (Universidade do Estado da Bahia – UNEB)

Palestra 1: Banco Ativo de Germoplasma de Fava da Universidade Federal do Piauí
Palestrante: Regina Lúcia Ferreira Gomes (Universidade Federal do Piauí)

Palestra 2: Banco Ativo de Germoplasma de Sisal da Embrapa Algodão
Palestrante: Tarcísio Marcos Souza Gondim (Embrapa Algodão)

Palestra 3: O Arroz no Nordeste: resgate, conservação e tradição alimentar
Palestrante: José Almeida Pereira (Embrapa Meio-Norte)

Palestra 4: A fava na Paraíba sob a luz da Embrapa Algodão
Palestrante: Miguel Barreiro Neto (Embrapa Algodão)

12h15 – 13h30

Intervalo para almoço

13h30 – 14h30

Palestra temática 5: O Sistema de Curadorias de Recursos Genéticos do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA)

Palestrante: Antonio Félix da Costa (IPA)

Coordenadora: Cândida Hermínia Campos de Magalhães Bertini (Universidade Federal do Ceará – UFC)

14h30 – 15h30

SESSÃO ORAL 2

15h30 – 16h30

INTERVALO: Mostra Gastronômica (Degustação de produtos e alimentos da biodiversidade)

16h30 – 17h30

PREMIAÇÃO DOS TRABALHOS E ENCERRAMENTO

Leia Mais

Inauguração da ECOFEIRA da Rural tem participação do IPA

O Grupo de Agroecologia (GEMA) do IPA marcou presença em mais um evento importante para o nosso sistema alimentar. A equipe participou, nesta terça-feira (7), da inauguração da ECOFEIRA da Rural, promovida pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares-INCUBACOOP – PAPE/ UFRPE, do PET Conexões Comunidades Populares /Políticas Públicas e da Pró Reitoria de Extensão – UFRPE. O evento contou, ainda, com a colaboração de vários parceiros, dentre eles, o IPA e associações (Agroflor e Assim), entre outras.

De acordo com Horasa Andrade, professora da UFRPE e integrante da INCUBACOOP, a ECOFEIRA reúne agricultoras/es, consumidoras/es, estudantes e parceiros “para construir um sistema alimentar diferente e inclusivo para um mundo mais justo e solidário, que contribui para a conservação da agrobiodiversidade”, disse.

As feiras agroecológicas são espaços de comercialização, de cultura, de educação e de lazer, assim, é importante apoiar estas iniciativas que promovem o acesso a alimentação saudável e discutem temas importantes para a agricultura familiar, como a agroecologia, a economia solidária, o combate à fome e a pobreza rural, o direito a cidade e a extensão rural vem contribuindo neste processo.

Mônica Nunes, supervisora de Agroecologia e Sustentabilidade do IPA, destacou que “as feiras agroecológicas tem um papel fundamental na economia das famílias agricultoras, na cultura alimentar pela diversidade de produtos orgânicos e regionais, na saúde de consumidores e de quem produz, na sucessão familiar, na conservação do solo e água e a extensão rural do IPA valoriza e apoia as feiras pela contribuição social, ambiental, cultural e econômica para a sociedade”  

Fez parte da programação uma roda de diálogos com o tema “A Importância das Feiras Agroecológicas no Fortalecimento da Agricultura Familiar”, com a participação de Silvana Lemos, extensionista do IPA, e colaboradora do Espaço Agroecológico da Várzea, e do professor\doutor Marcos Figueiredo (DED-UFRPE, Proexc/ NAC).

Para Marcelo Carneiro, reitor UFRPE, a Ecofeira é uma iniciativa importante “porque engaja a comunidade e proporciona a interação entre a universidade e as famílias agricultoras, pois a universidade só é plena quando atinge seus objetivos de parceria com a sociedade, especialmente com temas ligados a agroecologia e a sustentabilidade”, destacou. A ECOFEIRA acontece toda terça-feira, das 06h às 11h, no estacionamento do CEGOE.

Leia Mais

Equipe do IPA participa de treinamento sobre sistema de gerenciamento de dados

A reunião contou com a presença do presidente da empresa, Joaquim Neto

Em mais uma iniciativa para aperfeiçoar as atividades realizadas pelo IPA no estado, o nosso presidente Joaquim Neto reuniu, nesta segunda-feira (6), a equipe de diretores, pesquisadores, extensionistas e gerentes dos escritórios regionais para apresentar o Sistema de Gerenciamento de Ater (Sigater).

A plataforma, que já é utilizada com sucesso Rondônia e Minas Gerais, foi idealizada para gerar e agilizar o acesso às informações sobre a agricultura familiar. O sistema tem sido exemplo de modernização nas atividades de assistência técnica e extensão rural (Ater) e será implantado no IPA, conforme destacou Joaquim Neto, para formatar o banco de dados da empresa.

“Tem gente que não se preocupa com a tecnologia, mas aqui somos obrigados a usar a tecnologia. Ou a gente usa a tecnologia a nosso favor ou no próximo ano vou chegar aqui e não vou ter como apresentar os resultados da nossa empresa”, disse Joaquim à equipe ao falar da importância da implantação do sistema pelo IPA.

Além de conhecer todos os detalhes do sistema, os funcionários tiraram dúvidas para aprofundar o conhecimento em um dia enriquecedor de trabalho. A apresentação da plataforma foi feita pelo diretor de Tecnologia da Sigma, Rodrigo Abreu Oliveira.

“Já fizemos a capacitação em vários estados (Rondônia, Amazonas, Roraima, Amapá e Espírito Santo). As empresas de Ater ainda não contam com essa tecnologia de ponta. Então, essa plataforma para pesquisa e assistência rural são muito importantes”, ressaltou Rodrigo.

Leia Mais

Joaquim Neto recebe a deputada estadual Socorro Pimentel para tratar de ações agricultores da família da Região do Araripe

A deputada estadual Socorro Pimentel (União) esteve, nesta segunda-feira (30), com o presidente do IPA, Joaquim Neto, para tratar de demandas que irão beneficiar agricultores da Região do Araripe, especialmente do município de Ipubi. De acordo com a deputada, as principais reivindicações estão voltadas para o enfrentamento a seca e o fortalecimento da agricultura familiar.


Na conversa, o presidente destacou o trabalho que vem sendo feito pelo IPA para atender, da melhor forma, o homem e a mulher do campo, no momento em que a empresa passa por um processo de restruturação. Da reunião também participaram o advogado Wilson Filho e Amanda Cardoso, que são lideranças do município e estavam representando os agricultores da região e o chefe de gabinete da presidência, Severino de Oliveira Ursulino.


No final do encontro, a deputada disse que as expectativas são muito positivas. “O presidente do IPA conhece a vivência das pessoas do campo, principalmente as necessidades. Viemos aqui para ouvir e sabemos que toda oportunidade que Joaquim Neto tiver para chegar junto do agricultor familiar, ele vai chegar’, destacou Socorro Pimentel.


Ao avaliar a reunião, o presidente do IPA ressaltou o compromisso da deputada com o povo da região, principalmente com o pequeno produtor, a exemplo dos que vivem em Ipubi. “A governadora Raquel Lyra, quando me colocou aqui, nos deu essa missão de colocar a casa de pé e atender principalmente os menores, aqueles que ficaram invisíveis e que foram excluídos a vida toda”.


Segundo Joaquim Neto, as ações para atender os pequenos produtores envolvem as áreas de recursos hídricos, com água para produção e para o consumo, além de assistência técnica e crédito rural orientado. “Enfim, todas as ações da empresa têm que chegar nos mais longínquos municípios de Pernambuco. Essa é minha missão aqui”, definiu.


O presidente adiantou, ainda, que o instituto já tem um diagnóstico das atividades a serem executadas. “Estamos aguardando o momento para iniciar as ações do governo, através do IPA, em todo o estado de Pernambuco”.

Leia Mais

Agência de extensão rural do Maranhão busca parceria com o IPA para fortalecer agricultura familiar daquele estado

Um acordo de cooperação técnica está sendo discutido para implementação, em municípios maranhenses, de tecnologias desenvolvidas pelo IPA

Um acordo de cooperação técnica foi firmado, nesta segunda-feira (30), entre o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Estado do Maranhão (AGERP). O convênio tem o objetivo de promover o intercâmbio de pesquisa e extensão rural entre as duas instituições, visando fortalecer, naquele estado, o trabalho do homem e da mulher do campo. O documento foi assinado presidente do IPA, Joaquim Neto, e da AGERP, Sandro Montenegro.


A partir de agora, será montando um plano de trabalho com as diretrizes que devem ser seguidas. Com a parceria, o IPA irá disponibilizar toda a sua expertise nas áreas de plantios e agropecuária para fortalecer ações a serem realizadas pelos extensionistas maranhenses. A equipe do IPA também estará disponível para realização de cursos e pesquisas específicas para produção agrícola.


Antes da assinatura do convênio, Sandro Montenegro participou de uma reunião com Joaquim e diretores do IPA. “Nesse primeiro momento, estamos procurando tecnologia na produção de cultivares de tomate, como também de outras culturas e hortaliças que irão beneficiar os agricultores da família do nosso estado”, destacou o presidente da AGERP.


Questionado se a parceria também irá refletir nas diferenças climáticas e as características geográficas entre os dois estados, explicou que, atualmente, existem municípios no Maranhão que fazem parte do bioma Semiárido “e acreditamos que, através desses municípios, vamos conseguir implementar essa parceria, de acordo com as condições geológicas e geográficas de cada município”, assegurou.


Ao falar sobre a visita, Joaquim Neto, ressaltou a recomendação da governadora Raquel Lyra da necessidade de “construir pontes” para alcançar objetivos. “O Governo do Maranhão é parceiro do Governo de Pernambuco. Estamos construindo mais uma parceria na área da pesquisa, da extensão rural e recursos hídricos, mostrando para o governo e o agricultor maranhense a quantidade e a variedade de tecnologias, de cultivares novas, produtivas, resistentes a pragas, resilientes aos efeitos climáticos, que são muito importantes para aquele estado”, frisou o presidente do IPA.

Participaram da reunião, os diretores do IPA, Henrique Castelletti (Pesquisa), e Francisco Dantas (Extensão Rural); o coordenador do Núcleo Jurídico, Weidson Marinho e os pesquisadores Félix da Costa e Josimar Gurgel e, ainda, a professora Valéria Apolinário, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Leia Mais

IPA realiza Mutirão do CAF no município de Riacho das Almas

A iniciativa tem o objetivo de orientar os agricultores da família no processo de inscrição no cadastro

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) iniciou, nesta quinta-feira (26), uma ação importante para os agricultores do nosso estado: o Mutirão para Emissão do CAF (Cadastro do Agricultor Familiar). Este processo é fundamental para o homem e mulher do campo, pois permite o acesso a uma série de benefícios, como crédito rural, regularização ambiental e participação em programas de compras governamentais. No final da ação, foram emitidos 30 CAFs, 79 atendimentos realizados, além de 20 agendamentos para próximas duas semanas.

O presidente do IPA, Joaquim Neto, prestigiou o evento e fez uma saudação aos agricultores(as). Além de destacar a importância do CAF e seus benefícios para o agricultor, o presidente falou da possibilidade dos alimentos produzidos pelos agricultores da família serem introduzidos na merenda das redes de ensino municipal e do estado. “Todas essas ações são fundamentais para melhorar a vida do produtor rural. Então, contem sempre conosco e, assim, como diz a governadora Raquel Lyra, vamos trabalhar para que essas iniciativas cheguem, principalmente, para os invisíveis”, destacou Joaquim Neto.

Ele disse, ainda, que o mutirão em Riacho das Almas atendeu o pleito do prefeito da cidade, Dió Filho, o primeiro a procurá-lo para solicitar a realização do evento, mas que, a partir de agora, o mutirão será realizado em outros municípios, inclusive com a atuação de duas equipes do IPA. “Vamos ter uma equipe na sede e outra nas regionais para que trabalhem simultaneamente e, assim, iremos dinamizar a emissão do CAF, documento tão importante para o pequeno agricultor”, observou Joaquim Neto.

Josefa Maria, que também é agricultora, acompanhou os pais para fazer o cadastramento. “Essa iniciativa do IPA vai trazer muitos benefícios para nós. Nunca tinha visto um mutirão como esse. O nosso sentimento é de que a agricultura familiar está sendo valorizada e que, o alimento que cultivamos, vai beneficiar o próximo”, afirmou.

O CAF irá substituir a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e será a principal ferramenta para o acesso às ações, programas e políticas públicas voltadas para geração de renda e fortalecimento da agricultura familiar. O diretor de Extensão Rural do IPA, Francisco Dantas, também participou do evento.

Leia Mais

Campanha do IPA arrecada mais de uma tonelada de alimentos

A iniciativa foi idealizada pela Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento do instituto

A campanha “Mudas que Mudam: plante o futuro, alimente o presente”, promovida pela Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) do IPA, arrecadou mais de uma tonelada de alimentos. A mobilização aconteceu durante a 1ª Feira Integrada de Produtos da Agricultura Familiar (Fipagri), realizada pelo instituto de 19 a 22 deste mês, reunindo mais 400 agricultores e produtores de todo o estado. 

Os itens doados pelos visitantes da Fipagri, que abraçaram a ideia de trocar um quilo de alimento por uma muda de planta, serão entregues a uma instituição social a ser escolhida pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança, Juventude e Prevenção à Violência e às Drogas. A decisão é fruto de um entendimento entre a governadora Raquel Lyra e o presidente do IPA, Joaquim Neto.

As plantas doadas na Fipagri são cultivadas pelo IPA na Estação de Pesquisa Experimental de Itapirema. As mudas trazidas para o evento foram  espécies frutíferas, ornamentais e florestais, a exemplo de graviola, manga, pitanga, sapoti, pau brasil, pingo de ouro, ipê rosa, palmeira mini, entre outras. 

O resultado obtido pela campanha “Mudas que Mudam: plante o futuro, alimente o presente” mostrou que, quando estimuladas, as pessoas se engajam a ações sociais, a exemplo da realizada pelo IPA.

“Para os pesquisadores foi muito importante esse engajamento com o público. A gente tem feito a divulgação da pesquisa do IPA em outras instâncias, a exemplo de exposições, nas feiras de animais e isso tem sido muito importante porque a pesquisa acaba ficando mais perto do agricultor”, destacou o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do IPA, Henrique Castelletti. 

Ele disse, ainda, que durante a feira conversou com vários agricultores para aproximá-los mais da pesquisa. “Já estamos com algumas reuniões marcadas com a Diretoria de Extensão para que, com essa integração, chegarmos com novas soluções para os agricultores”, destacou.

Durante os quatros dias da feira foram arrecadados: arroz (186 kg), açúcar (296 kg), feijão (160 kg), fubá (335 kg), farinha (47 kg), macarrão (35 kg), farinha de trigo (20 kg) e sal (11kg), em um total de 1.090 quilos. 

Leia Mais