Extensão Rural do IPA expõe biodigestor portátil na ExpoAgro Nordeste 2022

Os extensionistas do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), expõem até domingo 25/09, na ExpoAgro Nordeste 2022 um biodigestor portátil, capaz de converter esterco animal e resíduos orgânicos de residências e pequenos negócios em gás de cozinha e fertilizante líquido.

O equipamento está montado na principal Rua do Parque de Exposição de Animais do Cordeiro, na entrada de acesso ao público. Durante a abertura, o extensionista Dijair Alves explicou aos visitantes o funcionamento e o benefício do equipamento para os produtores rurais. O sistema do biodigestor é autônomo, e não exige energia elétrica ou água pressurizada para funcionar, tem capacidade para produzir até oito horas de gás de cozinha diariamente.

O biodigestor portátil realiza o aproveitamento de biogás utilizando a biomassa gerada por dejetos bovinos e o emprego dos resíduos sólidos gerados como biofertilizante para adubação da terra, dessa forma oferece-se um destino correto para os dejetos dos animais, minimizando a contaminação ambiental e evitando a emissão para a atmosfera dos principais gases poluidores, pois estes ficaram retidos no biodigestor até o momento de sua combustão.

A ExpoAgro Nordeste visa oferecer várias oportunidades de novos negócios aos participantes, assim como, aproximar o grande público da cidade com a vida no campo. A feira contará com 3 mil animais vindos de várias regiões do Brasil. Desde bovinos, tanto de corte quanto de leite, caprinos, ovinos, equinos, bubalinos, suínos e várias outras espécies. O extensionistas do IPA também irão orientar, durante a Expoagro,  a maneira correta  como armazenar a cama de galinha.

Fotos: Adriano Manoel/IPA

Leia Mais

Extensionista do IPA participa do marco inicial do georreferenciamento do assentamento Gurjaú, em Cortês

A extensionista do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Joana Darc do escritório de Cortês, acompanhou junto com a equipe do INCRA o marco inicial do georreferenciamento do assentamento Gurjaú, na zona rural.  Participaram da visita também as equipes da Secretaria de Agricultura do município juntamente com os vereadores José Antônio e Letícia Borba.

O Georreferenciamento é um instrumento adotado pelo INCRA como uma forma de padronizar a identificação de imóvel. Ele é feito por meio de um processo de reconhecimento das coordenadas geográficas do local, a partir da utilização de mapas ou imagens. No Gurjaú, a ação acontece após 30 anos de espera dos assentados da localidade.

Esse trabalho está sendo realizado devido acordo de cooperação técnica da Prefeitura de Cortês com o INCRA. Ao todo são 36 lotes acompanhados para o processo de titulação e mais de 40 famílias que estão buscando a regularização.

Após o processo de georreferenciamento, tem início a metodologia de outros documentos, que garantem às famílias assentadas a posse da terra e, dessa forma, evita que se perca o direito de permanência na terra e as políticas conquistadas.

Leia Mais