Projeto Dom Hélder Câmara muda realidade de agricultores familiares de PE

O Projeto Dom Hélder Câmara vem mudando a vida do agricultor familiar em situação de pobreza, apoiando o desenvolvimento sustentável no semiárido do Nordeste, melhorando a produção e promovendo o acesso ao mercado e melhoria da renda dos agricultores e das agricultoras. A ação, na segunda fase de execução, é realizada pelo Governo do Estado, por meio do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (FIDA), por meio da assinatura do Instrumento Específico de Parceria – IEP nº 009/17.

A iniciativa começou em 2017, em 913 municípios no Brasil, com 74 mil famílias beneficiadas em 11 estados, nove do Nordeste e dois do Sudeste, Minas Gerais e Espírito Santo. Em Pernambuco, foram selecionados 58 municípios que integram o semiárido pernambucano, no Agreste e Sertão, atendendo de forma continuada e diferenciada 5.460 famílias em situação de pobreza ao longo de três anos. As ações envolvem oficinas, intercâmbios, acesso a tecnologias sociais, elaboração de projetos produtivos e disponibilização de recursos para alavancar a produção agrícola e outras atividades não agrícolas.

A implantação de Unidades de Referência – UR, uma das atividades prevista no projeto, faz parte da estratégia do desenvolvimento comunitário, que tem como objetivo gerar conhecimento dentro da própria comunidade, utilizando tecnologias já desenvolvidas. Em Pernambuco, são 58 URs identificadas em processo de implantação.

Desse total, 25 já receberam intervenções que foram identificadas na metodologia de trabalho. São elas: perfurações de poços; construção de cisterna calçadão; implantação e ou melhoria de instalações físicas nas atividades de criação de galinha caipira, suínos, caprinos, ovinos, pecuária, artesanato; construção de cisternas, calçadão e banheiros; implantação de sistema de energia solar, irrigação por gotejamento, biogestores e implantação de unidade demonstrativa de palma forrageira.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

IPA entrega produtos da Agricultura Familiar em Cedro

O Instituto Agronômico de Pernambuco junto com a Prefeitura de Cedro, no Sertão de Pernambuco, distribuiu os produtos da Agricultura Familiar para as famílias em situação de vulnerabilidade social, no município. Os produtos são adquiridos através do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) coordenado pelo IPA.

A ação do IPA com o Programa de Aquisição de Alimentos – PAA faz parte do Termo de Adesão 003/2018, Proposta nº 000.005.046.26/2018, com o Ministério da Cidadania. O IPA é Unidade Executora do Programa, os recursos que viabilizam compra dos Alimentos são do Governo Federal, através do Ministério da Cidadania.

Essa etapa de distribuição contou com a presença dos fornecedores da Agricultura Familiar, da Nutricionista Carla Parente, da Secretária de Assistência Social Rosilene Sousa, da Coordenadora do CRAS Miriam Romão, da Coordenadora do CREAS Rozângela Figueredo do Coordenador do Programa Criança Feliz, João Higino.

Todas as famílias que receberam os alimentos são integrantes dos programas e serviços sociais e foram orientadas dos benefícios de frutas e verduras para a saúde, além de orientação de higiene e cuidados para evitar a dengue e o coronaviírus.

Os principais objetivos do PAA são fortalecer a agricultura familiar; fortalecer circuitos locais e regionais e também as redes de comercialização; valorizar a biodiversidade e a produção orgânica e agroecológica de alimentos; incentivar hábitos alimentares saudáveis; e estimular a organização dos agricultores familiares em cooperativas e associações.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

IPA distribui alimentos da Agricultura Familiar em Cedro

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) realizou nessa segunda-feira (27), a distribuição de frutas e verduras às famílias em situação de vulnerabilidade social, em Cedro, no Sertão de Pernambuco.

A ação faz parte da distribuição do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da agricultura família, coordenado pelo IPA, que neste momento tem o objetivo de medidas sociais de enfrentamento da pandemia de Covid-19, fortalecendo também a segurança alimentar de famílias carentes e a agricultura familiar, que passou a enfrentar problemas de escoamento de produção por conta da pandemia.

A distribuição foi realizada em conjunto com os servidores dos programas sociais da Secretaria de Assistência Social, CRAS, Criança Feliz, CREAS e Cadúnico/Bolsa Família do município.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Governo libera R$ 500 milhões para compra de produtos da agricultura familiar

O governo federal vai destinar R$ 500 milhões para a compra de produtos da agricultura familiar, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A suplementação orçamentária foi articulada entre os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Ministério da Economia e o Ministério da Cidadania, que executa o PAA.

A Medida provisória 957/2020 foi publicada no Diário Oficial desta

segunda-feira (27) e abre crédito extraordinário em favor do Ministério da Cidadania para ações de segurança alimentar e nutricional, no âmbito do enfrentamento ao novo Coronavírus.

Por meio do PAA, agricultores, cooperativas e associações vendem seus produtos para órgãos públicos e os alimentos são destinados a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, à rede socioassistencial, aos equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e à rede pública e filantrópica de ensino.

Para a ministra Tereza Cristina, a medida é importante para auxiliar as cooperativas de agricultura familiar e os pequenos produtores de leite. “Esses recursos chegarão lá na ponta, esperamos que de maneira muito rápida, para atender esses que passam por problemas muito grandes de sobrevivência”, avalia a ministra.

De acordo com a Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), com os recursos, cerca de 85 mil famílias de agricultores familiares deverão ser beneficiadas, além de 12,5 mil entidades e 11 milhões de famílias em vulnerabilidade social, que receberão os alimentos.

“Esses recursos vão potencializar ainda mais o PAA. É um programa importante, porque ele atende a dois públicos: a agricultura familiar e a rede socioassistencial dos municípios, as pessoas que são as mais vulneráveis nas cidades”, destaca o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke.

Recursos

Segundo a SAF, do total de recursos, R$ 220 milhões serão destinados para a Conab, que fará a compra de alimentos das cooperativas de agricultores familiares, por meio da modalidade do PAA Compra com Doação Simultânea. Depois disso, o Ministério da Cidadania indica a rede socioassistencial para onde os alimentos serão doados. Na mesma modalidade, estados e municípios terão R$ 150 milhões para termos de adesão para a compra de alimentos de agricultores familiares.

E R$ 130 milhões serão alocados para a modalidade PAA Leite, que possibilita a compra de leite in natura de laticínios e agricultores familiares do semi-árido brasileiro. Após processamento, o leite é distribuído às entidades.

Fonte: MAPA

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Administração de Noronha e IPA estimulam programa de agricultura familiar na Ilha

Para ajudar a população noronhense nesse período de isolamento social por conta do combate ao novo coronavírus, a Administração de Fernando de Noronha Noronha, em parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), vai estimular a população local à produção dos próprios alimentos. Para começar esse trabalho, três técnicos do IPA aportam no arquipélago, neste sábado, para iniciar a política de agricultura familiar.

No primeiro momento, os técnicos vão mapear a ilha, fazendo uma análise do que será possível plantar e o que há de necessidades para o cultivo no solo, através do diagnóstico das áreas (coletivas e particulares). E também saber o interesse dos produtores e agricultores locais que se propõem a cultivar, através de um cadastramento de moradores que queiram aderir à ação de produção. Com base nessas informações preliminares, os técnicos farão um plano de trabalho, que deverá ficar pronto em até dez dias.

No segundo momento, uma outra equipe de seis técnicos vai ao arquipélago para fazer a distribuição dos insumos agrícolas, como sementes e mudas, além de ações de capacitação e orientação técnica e plantio orientado durante todo o cultivo. A data para o segundo passo do projeto ainda será definida.

A parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco atende a uma preocupação da administração da ilha quanto à redução da renda dos moradores, que em sua maioria vive do turismo. E também por conta do isolamento social, que orienta as pessoas a não saírem de casa, fomentando desta forma para que cada um faça o seu papel no combate ao Novo Coronavírus.

“É interessante neste momento em que a gente vive, com dificuldades de renda, de sair de casa para poder fazer as compras necessárias, a pessoa poder ter na sua própria residência o alimento para abastecer sua família. Essa é mais uma forma que estamos buscando para poder atender às necessidades das famílias da comunidade noronhense através da agricultura familiar”, diz Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha.

Em dezembro do ano passado, a Administração de Fernando de Noronha assinou o Termo de Cooperação Técnica com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), com o objetivo de assistência para o desenvolvimento sustentável e extensão rural no arquipélago. O documento estabelece as seguintes frentes de atuação: pesca, agricultura, criação de animais, segurança alimentar e nutricional e acesso às políticas públicas do órgão. A política de agricultura familiar será a primeira a acontecer efetivamente na ilha após a assinatura da Cooperação Técnica.

Para o Diretor-Presidente do IPA, Odacy Amorim, a ilha tem um potencial interessante de capacidade de produção de alimentos, mas que não tinha sido despertado nos últimos anos. A parceria entre o IPA e a Administração, através da determinação do governador Paulo Câmara, vai fortalecer a construção do apoio para contribuir com esse aspecto. A política de agricultura familiar é voltada para a produção de produtos agrícolas básicos, que garantam a segurança alimentar da ilha a médio prazo, afastando ou diminuindo o risco de desabastecimento dos itens alimentares.

“A ideia é que a gente possa fazer com que os moradores produzam seus alimentos com um custo mais barato. O nosso objetivo é ajudar o povo de Fernando de Noronha a enfrentar este momento de forma menos sofrida e com a qualidade de vida melhor, produzindo o próprio alimento”, destacou Odacy.

Fonte: Diário de Pernambuco

Leia Mais

Prevenção contra coronavírus garante ações para a Agricultura familiar

Os técnicos do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) trabalham com afinco na entrega de produtos do Programa de Aquisição de Alimentos, contribuindo para a continuidade da cadeia produtiva da agricultura familiar, em todo o Estado, mesmo diante da pandemia ocasionada pelo Coronavírus.

“Estamos tomando todos os cuidados sanitários com os nossos servidores, produtos, equipamentos e as pessoas envolvidas no processo de recebimento e entrega”, destaca o presidente do IPA, Odacy Amorim. O uso de máscara, álcool em gel, sabão e detergentes para a assepsia das mãos são obrigatórios e fiscalizados.A desinfecção também é realizada nos produtos, caixas plásticas e veículos.

A ideia é dar continuidade aos serviços prestados pelo, IPA, garantindo a renda dos agricultores familiares e as instituições que também necessitam do alimento para os seus beneficiários”, falou o diretor de Extensão Rural do IPA, Reginaldo Alves.

Uma das entregas foi realizada pelo escritório do IPA, em Bonito, sob a coordenação dos técnicos, Aline Figueiredo e João Izidoro. Ao todo, foram entregues 1,3 toneladas para entidades do município. A Gerência Regional de Carpina também entregou alimentos na Região.

Por sua vez, os escritórios do IPA, em Bezerros e Caruaru, contaram com o trabalho das extensionistas, Hilda Maria e Priscilla, para execução da tarefa. O técnico, Elias Cintra e equipe do PAA, realizaram a tarefa em Petrolina.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Ações de Economia Doméstica visam planejamento financeiro de Agricultores Familiares

O presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim, coordenou reunião com a equipe de profissionais da área de Economia Doméstica do Instituto, na manhã da quarta-feira (19). Participaram as economistas domésticas, MIlze Luz, Silvana Lemos, Niedja Chymarraure e Ana Paula Gomes.

O objetivo é planejar uma série de ações, relacionadas à organização do orçamento e orientação das famílias de agricultores familiares, educação do consumidor e geração de renda. “A ideia é preparar cursos de capacitação e suporte aos agricultores e agricultoras do nosso estado”, destacou Odacy. Entre as propostas debatidas também está a elaboração de uma cartilha e a criação de um aplicativo. Em um segundo momento, as profissionais apresentarão um plano de ação para execução do projeto.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Leia Mais

Presidente do IPA dá início a criação do Centro de Comercialização da Agricultura Familiar

O presidente do IPA Odacy Amorim assinou ao lado do Governador Paulo Câmara e do secretário Desenvolvimento Agrário Dilson Peixoto, nessa sexta-feira (14), o termo de transferência da titularidade do imóvel da Sefaz para a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, que irá servir ao Instituto Agronômico de Pernambuco. A cerimônia também contou com a presença de deputados, prefeitos, vereadores e lideranças da região.

Um iniciativa importante na implantação do projeto, que irá garantir mais renda e desenvolvimento aos agricultores da região.O projeto de transformação da antiga sede do Posto Fiscal de Izacolândia em um novo Centro de Distribuição e Comercialização da Agricultura Familiar finalmente sairá do papel.

“Quando assumimos o IPA, tínhamos o sonho de criar esse Centro de Comercialização da Agricultura Familiar. Graças ao empenho do Governador Paulo Câmara, do secretário Dilson Peixoto e de todos que compõem o IPA, este projeto será, em breve, entregue a população. Seguiremos trabalhando para levar ainda mais ações para o povo pernambucano”, declarou Odacy Amorim.

Dilson Peixoto destacou que a ação voltada para a alimentação dos animais, com a distribuição das 100 mil palmas de forrageira das variedades Sertânia e Orelha de Elefante (sendo 50 mil em Petrolina, 25 mil em Afrânio e outros 25 mil em Dormentes) servirão para que, em um futuro breve, haja palmas espalhadas por todo o Sertão.

“Junto a isso, fechamos o dia em prol da cadeia produtiva, com a construção e adaptação de um prédio para instalar a central de distribuição”, completou, lembrando que, com a implantação do CDAF, os agricultores do Sertão do São Francisco não precisarão mais se deslocar à cidade de Juazeiro para comercializar sua produção.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

1° Encontro da Agricultura Familiar é tema de debate em Petrolina

O Presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim, debateu, na segunda-feira (10/02), em Petrolina, a realização do 1° Encontro da Agricultura Familiar. Participaram técnicos do Instituto e representantes do Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Conselho de Desenvolvimento de Petrolina, Sebrae e Associação de Desenvolvimento Comunitário de Rajada. “O evento ocorrerá no dia 15 de abril, no distrito de Rajada, e será de grande importância para a região. Contamos com a presença de todos”, comemora Odacy Amorim.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Leia Mais

IPA debate ações da agricultura familiar com Programa Chapéu de Palha

O presidente do IPA Odacy Amorim recebeu nessa terça-feira (28), a gerente geral de Articulação Regional do Programa Chapéu de Palha, Maria de Oliveira. Durante a reunião de parceria foram debatidos vários assuntos a cerca da agricultura familiar, ações conjuntas que visam atingir o mesmo objetivo entre o Instituto Agronômico de Pernambuco e o Programa Chapéu de Palha.

Instituído pelo Governo do Estado de Pernambuco, o Programa Chapéu de Palha foi criado para combater os efeitos do desemprego decorrentes da entressafra da cana-de-açúcar e da fruticultura irrigada e das condições adversas para a pesca artesanal. O Programa contribui para as áreas de Educação, Saúde, Cidadania, Habitação, Infraestrutura e Meio Ambiente no campo, gerando renda, reforço alimentar, capacitação e melhoria da qualidade de vida da população afetada.

?Os critérios e as condições para participação no programa são definidos pela Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Pernambuco. Do mesmo modo que os recursos financeiros necessários ao custeio do programa também correm por conta das dotações orçamentárias próprias do Governo do Estado de Pernambuco, suplementadas se necessário. Segundo dados gerais do programa em 2019, 39.848 famílias foram beneficiadas, sendo produtoras de frutas, Pesca e de cana-de-açúcar.

O Programa Chapéu de Palha recomeçou os cadastramentos de beneficiários na Região do Sertão do São Francisco, para trabalhadores da Fruticultura Irrigada e da Pesca Artesanal. A expectativa é beneficiar cerca de 8 mil famílias durante o período da entressafra da Fruticultura e do inverno para os pescadores artesanais.

Além da ajuda financeira, o Programa Chapéu de Palha promove diversas capacitações aos beneficiários, objetivando estimular o empreendedorismo individual e a possibilidade de obter outras fontes de renda para o sustento de suas famílias. Em 2019, os cursos de capacitação ofertados deram oportunidade a artesãos e artesãs para expor e comercializar seus produtos na Fenearte.

As bolsas serão pagas a partir de março, para o segmento da Fruticultura Irrigada; e a partir de junho para os pescadores artesanais e trabalhadores da cana-de-açúcar. Cada beneficiário tem direito a receber quatro parcelas de R$ 271,10 (fruticultura e cana) ou R$ 281,90 (pesca), desde que faça os cursos de capacitação ofertados.

Os cadastramentos já foram realizados nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Petrolândia, Orocó, Cabrobó e Belém do São Francisco. Agora é a vez da grande Petrolina: Tapera/ Agrovila Massangano, N-10, N-4, Maria Tereza, Bebedouro e Centro de Convenções – este, o maior polo, com expectativa de cadastrar mais da metade dos beneficiários da Região. O Programa Chapéu de Palha 2020 será lançado na terça-feira (04), em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais