IPA expõe rebanho na Expoleite e Exposição de Bovinos, Caprinos e Ovinos de Afrânio

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) participou da IV Expoleite de Afrânio e XVIII Exposição de Bovinos, Caprinos e Ovinos, realizado de 24 a 28 deste mês, em Afrânio. Os negócios fechados somaram cerca de R$ 500.000,00.

O IPA participou da mostra com um estande apresentando serviços e ações. No espaço, foram entregues mudas de cultivares variadas. Também levou vacas da raça Holandesa da Estação Experimental de São Bento do Uma, além de cabras, caprinos e ovinos das raças Ânglo Nubiano, da Estação Experimental de Sertânia.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

IPA acompanha 21ª Expoleite de São Bento do Una no Parque Eládio Porfírio de Macedo

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) acompanhou mais uma edição, da Expoleite, que se encerrou nesse domingo (24), no Parque de Exposições Eládio Porfírio de Macedo, em São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco. A 21ª edição teve início na sexta-feira (22).

O IPA destaca-se em São Bento pela criação de bovinos da raça holandesa. Na estação experimental o trabalho tem o fortalecimento da qualidade genética do rebanho pernambucano com ênfase à pecuária leiteira. O evento tem como objetivo incentivar a agropecuária local, onde o intercâmbio entre criadores é fundamental para o crescimento do setor em Pernambuco.

O evento aconteceu, após dois anos de pandemia, e movimentou cerca de R$ 5 milhões, em comercialização de animais, implementos agrícolas e financiamentos agropecuários e, atraiu um público, exposto a cerca de 1 mil animais entre bovinos Girolando e Holandês, caprinos das raças de várias raças oriundos de todas as regiões do Estado.

Os grandes destaques do evento estavam nos espaços tecnológicos, onde o público conferiu cursos de laticínios e palestras técnicas com profissionais demonstrando todo o processo da cadeia produtiva do leite, desde a alimentação e o manejo do animal até a comercialização do produto para o consumidor final. Ainda dentro da programação oficial foi realizado o torneio leiteiro, concorrendo vacas e cabras nas categorias adulta e jovem sendo esperadas grandes produções médias diárias.

Os visitantes da Exposição de São Bento do Una também conheceram as novidades da pesquisa agropecuária e extensão rural com as orientações do IPA. Além disso, os estandes com comidas típicas e artesanato em geral. Já, à noite, uma vasta programação animou o público, com destaque para as atrações musicais.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Departamento de Segurança do IPA lembra Dia Mundial da Água

Com o tema “Economizar e racionar para não faltar”, o Departamento de Segurança Saúde e Meio Ambiente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), lembra o Dia Mundial da Água comemorado nesta terça (22).

Este ano, o foco está ligado à água doce subterrânea fornecida a grande parte do mundo. O objetivo é alertar a população sobre a importância da preservação da água para a manutenção de todos os ecossistemas do planeta.

Embora 70% da superfície da terra seja coberta por água, menos de 3% desta enorme quantidade de H₂O é doce – e cerca de 2% dela está em geleiras. Ou seja, o mundo tem menos de 1% de água disponível para consumo, conteúdo localizado em lagos, rios e debaixo dos nossos pés.

De acordo com o Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos de 2021, 30% dos maiores sistemas de águas subterrâneas do mundo estão em esgotamento causado, principalmente, pela captação de água para irrigação.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Escritório do IPA de Floresta ganhará reforma completa

Com o objetivo de oferecer mais qualidade aos agricultores familiares que procuram atendimento no município de Floresta, o presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Kaio Maniçoba, assinou, juntamente com a prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba, uma ordem de serviço que autoriza a reforma do prédio da sede municipal do IPA localizado no município, no Sertão do Itaparica.

“O escritório passará por uma reestruturação completa para atender melhor e com mais eficiência os agricultores familiares florestanos. Em breve, estaremos entregando a população de Floresta essa obra tão esperada,” disse Kaio Maniçoba.

Atualmente, trabalham na unidade 9 funcionários, três deles são extensionistas rurais, que atendem os agricultores e agricultoras nas demandas de vários programas gerenciados pela Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), do IPA, a exemplo do Programa Campo com a distribuição de sementes e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Durante o período das reformas, os atendimentos continuam. Os funcionários vão atender normalmente em uma parte reservada do prédio.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

A Agropecuária brasileira versus a pandemia do Novo Coronavirus

O Novo Coronavírus ou COVID-19 é uma doença causada pelo vírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória.

Durante toda a minha existência, 68 anos, nunca vi ou presenciei nada igual. Ela não tem limite. Não escolhe gênero, idade, cor nem camada social. Tira a vida de todos sem direito a cidadania das pessoas nos seus momentos mais difíceis de suas vidas. Infelizmente, estamos testemunhando, ainda, pessoas desqualificando essa pandemia como se fosse, simplesmente, um resfriado ou uma gripe, lamentável. O novo coronavírus, COVID 19, vem causando, sérios problemas de dor dentro de muitas famílias, psicológicos irreparáveis por muitos e muitos anos em todo mundo, além de sérios problemas sociais pelo desemprego. Sem dúvida, teremos que nos reinventar para voltarmos a ter uma vida normal pós-pandemia. Enquanto não tivermos a vacina , a única forma de sua prevenção é o isolamento social, ou seja, FICAR EM CASA.

Apesar da pandemia do Novo Coronavírus, a qual vem parando e afetando todo o mundo e o Brasil não poderia ser diferente, ela não consegue parar a nossa agropecuária. Por isso, o trabalho de abertura de novos mercados para os produtos agropecuários brasileiros continua trazendo bons resultados para o país. Houve aumento das exportações para a Ásia, com destaque para a China. Mesmo com o impacto do COVID 19 na economia chinesa, as exportações brasileiras para lá aumentaram 11,3 % em comparação com o mesmo período do ano passado, levando-se em consideração o período de janeiro a abril.

GABRIEL ALVES MACIEL, PESQUISADOR DO IPA, MEMBRO DO CONSELHO SUPERIOR DA FACEPE, MEMBRO DA APCA E EX-SECRETÁRIO NACIONAL DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MAPA.

Podemos registrar os seguintes produtos nesse processo de exportação: soja com 28,5%,, carne bovina fresca (resfriada e congelada) 85,9%, carne suína fresca (resfriada e congelada) 153,5% e o algodão em bruto com 79%. É importante registrar que, esses números mostram que a China comprou ao Brasil o triplo do importado pelos Estados Unidos e o dobro demandado pela União Européia.

As vantagens comparativas e competitivas da nossa agropecuária em relação aos nossos concorrentes são muitas. Contudo, podemos destacar as principais: (1) Além do clima, o Brasil apresenta quantidade de água considerável e potencial de mais áreas (utilizamos apenas 7,3% da mesma); (2). Associado a isso, há mais investimentos em tecnologia, o que difere positivamente nos valores de produção alcançados. Desta forma, a agropecuária vem sendo impulsionada a produzir de maneira eficiente e consciente , e (3) O mercado interno juntamente com as exportações, com a expansão da fronteira agrícola e com os ganhos de produtividade, deverão ser os principais fatores de crescimento da agropecuária no Brasil nos próximos anos. Não podemos esquecer também da necessidade de se construir uma produção mais sustentável nos próximos anos. Nesse contexto, a Agricultura de Baixo Carbono ou ABC, deverá ter uma maior prioridade, com adoção e o fortalecimento das práticas de recuperação de áreas de pastagens degradadas, plantio direto, fixação biológica de Nitrogênio, mudanças climáticas, tratamento de dejetos, integração lavoura-pecuária e floresta .

Hoje, a agropecuária, sozinha, representa 21,1% do PIB brasileiro. Além disso, é responsável por metade das exportações do país, o que demonstra grande poder sobre o saldo positivo na balança comercial brasileira. Só para citar alguns exemplos, nos últimos anos, o país tem sido o maior produtor e exportador global de açúcar, café, suco de laranja, soja, carne bovina, carne de frango, e outros. Além da importância direta na economia, a agropecuária movimenta em média 38% dos empregos do país. Desta forma, é notória a geração de serviço e renda das famílias.

A dinâmica e importância da nossa agropecuária são tão fortes e importantes para o Brasil que, dos 10 principais produtos exportados 07 são originários do campo, conforme dados abaixo (dados em bilhões de US$): soja com 26, petróleo 24, minério de ferro 22, celulose 7,5, milho 7,3, carne bovina 6,5, carne de frango 6,3, produtos manufaturados 5,9, farelo de soja 5,8, café 5,1. O nosso superávit dos produtos da agropecuária no ano passado foi de US$ 94 bilhões.

Outro fato a ser destacado é a previsão de colheita na safra de grãos em 2020. Segundo a CONAB, o Brasil terá uma colheita de 251,9 milhões de toneladas, sendo 4,1 % a mais do que em 2019 (9,9 milhões de toneladas de grãos).

No caso de Pernambuco, levando-se em consideração o primeiro trimestre de 2020 x 2019, até o momento, temos uma redução nas exportações do Vale do São São Francisco de 28 e 47%, para manga e uva, respectivamente. Mas, segundo a VALEXPORT haverá uma reversão nos valores, pois a nossa principal janela de exportações será no segundo semestre.

Sem dúvida, a nossa agropecuária tem sido e será a maior fonte de estabilidade econômica em qualquer circunstância no Brasil.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Pesquisadores bolivianos visitam Laboratório de Reprodução Animal do IPA, em Arcoverde

Um grupo de pesquisadores da Universidade Autonoma Del Beni na Bolívia participou de um intercâmbio na estação do Instituto Agronômico de Pernambuco em Arcoverde, no Sertão do estado. A visita fez parte de convênio de cooperação interinstitucional assinado entre o IPA e a Faculdade de Ciências Pecuárias da universidade boliviana.

Durante o intercâmbio, os pesquisadores bolivianos, que professores da universidade assistiram várias atividades na prática, inclusive ações de pesquisa desenvolvidas no Laboratório de Reprodução Animal e Melhoramento Genético, considerado como referência na pesquisa agropecuária em Pernambuco.

Participaram do intercâmbio os pesquisadores Rolando Villa Añez, Francis Ferrier Abidar, Luis Fernando Gómez Añez e Camilo Antonio Rosas. Todos foram recepcionados e orientados pelos médicos veterinários do IPA, Antônio Santana e André Barbosa. Os pesquisadores visitantes colocaram a mão na mão vendo todo o processo produção in vitro de embriões.

A estação do IPA em Arcoverde é referência em criação de bovino da raça girolando. O intercâmbio com os médicos veterinários da Bolívia pode gerar novas parcerias, em outras áreas que o IPA presta assistência técnica. Em bovinos as técnicas de produção in vitro de embriões estão mais desenvolvidas, principalmente devido ao maior interesse econômico, que estimulou mais pesquisas.

Algumas vantagens são oferecidas pelo processo de melhoramento genético, que possibilita o uso de animais de alto padrão zootécnico em propriedade que não possuem condições financeiras para manter tais animais. Possibilita o uso de touros provados: É possível o uso de touros comprovadamente superiores (através de teste de progênie) para características de produção.

Porém, a técnica possui algumas limitações que deveriam ser colocadas como condições mínimas para um bom resultado. De um modo geral são as seguintes: mão de obra treinada, acompanhamento técnico, controle sanitário, boa nutrição e bom manejo.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

IPA inaugura escritório em Camaragibe

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) inaugurou um novo escritório local, dessa vez no município de Camaragibe, Região Metropolitana do Recife. A nova unidade, que funcionará em prédio cedido pela Prefeitura, amplia a presença do Instituto no Estado, garantindo mais cuidado e desenvolvimento para os nossos produtores.

O presidente do IPA, Odacy Amorim, participou da solenidade de inauguração, que contou com a presença da prefeita Nadegi Queiroz, da deputada estadual, Dulcicleide Amorim, e de diversas lideranças locais. “Agradeço pela parceria e disponibilidade. Seguiremos levando importantes políticas públicas para as mais diversas regiões de Pernambuco”, destacou Odacy.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Leia Mais

Agricultores fazem excursão para conhecer tecnologias sociais

A Gerência Regional do IPA em Arcoverde, no Sertão do Estado, realizou, dia 18 de novembro, excursão com agricultores de Alagoinha à cidade de Tupanatinga. A atividade faz parte do programa Dom Helder Câmara e tem como objetivo ampliar o conhecimento entre os agricultores de diferentes localidades, replicando tecnologias sociais como o Biodigestor, Bioágua, Reuso de Águas Cinzas, Galinheiro Geodésico, Canteiro Econômico, entre outros. A ação foi capitaneada pelos técnicos Eduardo, João Humberto e Reginaldo, além do apoio do gerente Ivaldo.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Leia Mais

Alunos do curso de Farmácia da Unibra conhecem o Herbário

Um grupo de 15 alunos do curso de Farmácia da Unibra visitou o Herbário Dárdano de Andrade Lima, do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), nesta segunda-feira (18). Criado em 1935, o Herbário possui a mais antiga e completa fonte de informação sobre a flora do Nordeste do Brasil, com acervo de aproximadamente 81.000 exsicatas, contando com a maior coleção do País, de plantas da Caatinga, e uma das maiores em espécies de palmeiras. A pesquisadora Rita de Cássia é a responsável pela curadoria do acervo.

“A ideia é apresentar essa diversidade aos alunos e, posteriormente, verificar o potencial farmacêutico dessas espécies, por meio de uma possível parceria com a Unibra, que já mantém Convênio com o IPA”, destaca o pesquisador, Josimar Gurgel, que acompanha a visita, juntamernte com o pesqyisador, Fernando Galindo.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Leia Mais