IPA participa de reunião para discutir a implementação do Plano Safra Agreste

A reunião aconteceu na sede da Fetape, em Garanhuns

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) foi uma das instituições que participaram, nesta terça-feira (12), da reunião, coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), com o objetivo de discutir a implementação do Plano Safra da Agricultura Familiar Agreste.

O evento, que aconteceu no auditório da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (Fetape)/Garanhuns, contou com a participação de instituições estaduais e federais ligadas ao programa.

Marcaram presença na reunião, representantes da Universidade Federal do Agreste, da Gerência Regional do IPA Garanhuns, Banco do Nordeste, sindicatos rurais de agricultores familiares e de comunidades Quilombolas. O IPA/Garanhuns foi representado pelas supervisoras regionais Vicência Tenório e Nayra Oliveira.

Leia Mais

Diretor-presidente do IPA, Joaquim Neto, recebe vereadores do município de Jucati

Em mais uma reunião de trabalho com representantes de municípios pernambucanos, o diretor-presidente do IPA, Joaquim Neto, recebeu, nesta segunda-feira (13), os vereadores de Jucati, Roldão Cordeiro Sobrinho e Luciano Barros Campos, e o assessor da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), Moshe Dayan Fernandes. Acompanhando o grupo José Cláudio Pontes Cordeiro e Luciano Henrique de Melo, também da cidade de Jucati.

O tema da conversa envolveu as demandas do município, que fica localizado no Agreste do estado. Em Jucati, a principal atividade é a agricultura, tendo como principais produtos o feijão, o milho e a mandioca.

Nessa fase de restruturação do IPA, o diretor-presidente Joaquim Neto tem buscado ouvir as reivindicações e peculiaridades locais para, no plano de investimento do instituto, melhor atender os agricultores de cada localidade.

“Estamos aqui (no IPA) para oferecer novas tecnologias e mecanismos que possam melhorar a qualidade de vida dos agricultores/as do nosso estado”, destacou Joaquim Neto.

Leia Mais

IPA vai monitorar qualidade do leite em propriedades do Agreste

Um projeto de pesquisa para produtores de leite da agricultura familiar foi apresentado, nesta quinta-feira (02), na Estação Experimental do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), em São Bento do Una. O foco foi a sensibilização e adesão voluntária para participação dos produtores nas ações do projeto. “A qualidade do leite impacta diretamente na sustentabilidade da atividade”, explica o pesquisado do IPA, Sebastião Guido.

O objetivo da proposta é monitorar, mensalmente, a qualidade do leite produzido nessas propriedades através dos parâmetros de contagem de células somáticas – CCS e composição, além da prevalência de mastite subclínica. Sendo também realizado o diagnóstico de prenhez no leite. As análises serão realizadas no laboratório de análise de leite da estação experimental, implantado com recursos da FACEPE.

O projeto, intitulado: Validação de tecnologias integradas para monitoramento da qualidade do leite e sustentabilidade da pecuária de leite no Agreste semiárido de Pernambuco, será executado pela equipe composta pelo pesquisador Sebastião Guido, o gerente da Estação Leonardo Alencar e pelo extensionista Raphael Silveira. A proposta conta com o apoio financeiro institucional e complementa as ações de projeto financiado pela FACEPE.

Os produtores participantes terão a propriedade acompanhada por um período de 12 meses e receberão assistência técnica para melhoria da qualidade do leite produzido, além de orientações para aumentar a eficiência reprodutiva do rebanho.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Pesquisa e Extensão Rural do IPA realizam ação conjunta de orientação no Agreste Central

Os extensionistas rurais do Instituto Agronômico de Pernambuco, Maviael Fonsêca, Genil Gomes e Marcelo Gouveia, realizaram nesta semana, visitas técnicas nos munícipios de Jupi e Sanharó. O objetivo foi retornar em propriedades de famílias que implantaram biodigestores. A tecnologia abastece casas com biogás (PDHC). Vinícius Lobo, representante do Ministério do Trabalho também participou da visita como convidado.

Com um investimento de apenas R$ 3,8 mil, a tecnologia proporciona impactos econômicos positivos, já que as famílias não gastam mais com a compra de gás de cozinha.

“O biodigestor produz biofertilizante de excelente qualidade, reduz o desmatamento ocasionado pela retirada de madeira usada no fogão à lenha, evita problemas respiratórios e de visão em função da exposição diária à fumaça em fogões à lenha, e ainda poderá gerar crédito de carbono com a recente regulamentação que prevê créditos no uso de biodigestores”, explica Maviael.

O projeto de pesquisa ficou por conta do pesquisador do IPA, Dr.Josimar Gurgel.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

IPA e SDA entregam sementes de feijão, sorgo e milho no Agreste

“As sementes entregues hoje vão melhorar muito o roçado de muita gente.”, a frase é do agricultor Manoel José Gomes, presidente da Associação dos Produtores Rurais de São João, no Agreste de Pernambuco. O Instituto Agronômico de Pernambuco através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário entregou nessa quinta-feira (22), no município 13.700 quilos de sementes, sendo 1.500 quilos de sorgo, 9.200 quilos de feijão e 3.000 quilos de milho.

A entrega foi realizada durante o lançamento do Programa Campo Novo. Participaram da cerimônia o Presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco, Kaio Maniçoba, o prefeito do município, Wilson Lima, o deputado Federal, Eduardo da Fonte, o presidente da Juventude Progressista, Lula da Fonte e o gerente do DEAT – Departamento de Assistência Técnica do IPA, Maviael Fonsêca, além dos extensionistas locais, Azarias de Assis, Mayrkon Correia, Joseval Assis e Josias Gomes.

Já durante a tarde, o evento foi realizado em Lagoa do Ouro. No município foram entregues 6.500 quilos de sementes, sendo 1.000 quilos de sorgo, 500 quilos de feijão e 5.000 quilos de milho. Neste primeiro momento, no Agreste, serão entregues 20.200 quilos de sementes de sorgo, feijão e milho. Ainda de acordo com presidente do IPA, Kaio Manoçoba, as sementes irão beneficiar mais de mais de 3.400 agricultores na região.

O presidente do IPA ressaltou também os esforços do Governo de Pernambuco em manter o Programa Campo de nova brilhante. “Mesmo diante da pandemia, o Governo de Pernambuco e a SDA mantêm o compromisso de apoiar a Agricultura Familiar, mantendo a distribuição de sementes, observando as normas de segurança sanitária e a entrega no período da quadra chuvosa do Sertão”, explica o presidente do IPA, Kaio Maniçoba.

Ao todo, para o Agreste, serão distribuídos 355.410 quilos de sementes, beneficiando em torno de 60 mil famílias de agricultores familiares do Agreste Central, Agreste Meridional e Agreste Setentrional. Serão 259.310 quilos de sementes de milho, 50.000 quilos de sementes e sorgo e 46.100 quilos de sementes de feijão.

Nos dois municípios do agreste o deputado Eduardo da Fonte e o presidente da Juventude Progressista Lula da Fonte anunciaram tratores e máquinas retroescavadeiras para fortalecer a agricultura familiar das localidades.
Em todo o estado, foram investidos R$ 1.984.935,00 no Agreste e R$ 2.376.800,00 no Sertão, totalizando R$ 4.361.735,00. No Sertão, foram distribuídas, em fevereiro, 385.000 quilos de sementes milho, e 124.000 quilos de sorgo, contemplando o Sertão de Itaparica, Jatobá, Moxotó, Central. São Francisco e Araripe. Foram beneficiadas cerca de 85 mil famílias de agricultores familiares.

Criado em 2019, o Programa Campo Novo tem como foco a entrega das sementes exatamente no início da quadra chuvosa, permitindo o plantio durante esse período no Semiárido do Estado. Só no ano de 2020, o programa distribuiu 75 toneladas de sementes de sorgo, que permitiu o cultivo de 7.500 hectares de sorgo forrageiro, produzindo cerca de 337 mil toneladas de matéria verde.

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais

Agricultores do Agreste e Zona da Mata recebem sementes

O Governo de Pernambuco dá início, na próxima quarta-feira (20), à segunda etapa de distribuição de sementes do programa Campo Novo, beneficiando cerca de 70 mil famílias de agricultores e agricultoras do Agreste e Zona da Mata do Estado. Ao todo, serão entregues cerca de 270 toneladas de sementes de milho, 77 toneladas de feijão e 50 toneladas de sorgo forrageiro, representando um investimento de R$ 2 milhões.

Ao todo, depois de plantadas, as sementes distribuídas devem gerar uma colheita de aproximadamente 17 mil toneladas de milho e 3,2 mil toneladas de feijão e 360 mil toneladas de massa verde (forragem) para alimentação animal. Na primeira etapa do programa, realizada em janeiro, foram entregues aos produtores rurais do Sertão pernambucano 530 toneladas de sementes, sendo 445 toneladas de milho e 85 toneladas de sorgo forrageiro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, a medida integra um conjunto de ações voltadas à agricultura familiar em Pernambuco. “É importante destacar o esforço feito pelo Governo de Pernambuco para garantir a distribuição dessas sementes, apesar dos desafios impostos pela pandemia mundial da Covid-19”, destaca o secretário.

Além da distribuição de sementes, o Governo de Pernambuco vem desenvolvendo uma série de ações visando garantir o escoamento da produção rural do Estado. Uma dessas iniciativas é o Programa Compra Local, coordenado pela AD Diper, que está destinando R$ 1 milhão para a aquisição de produtos da agricultura familiar para doação à população mais vulnerável. O programa inclui a compra de mercadorias como queijo coalho, leite de cabra, ovos de galinha, ovos de codorna e mel de abelha, além de outros itens hortifrutigranjeiros.

Outra medida voltada ao setor e construída em conjunto como os movimentos sociais foi a criação do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PEAAF), instrumento que regulamenta a compra institucional de alimentos e assegura que, pelo menos, 30% das compras governamentais de alimentos tenham como origem a produção da agricultura familiar.

“O Governo do Estado tem feito um grande esforço para garantir a manutenção de emprego e renda no meio rural e para que os homens e mulheres do campo consigam vencer os desafios desse período de pandemia”, destacou Dilson.

Com informações da Ascom da Secretaria de Desenvolvimento Agrário

Fonte: Núcleo de Comunicação

Leia Mais